Home » » Ping-pong no cinema em 11 fotografias

Ping-pong no cinema em 11 fotografias

Adoro jogar ping-pong. Tenho dito.

Na minha infância/adolescência jogava todos os dias, e cheguei até a ganhar umas medalhitas nuns torneios locais. Uma das coisas que mais sinto a falta na idade adulta é essa regularidade a praticar esta modalidade. Agora só jogo muito esporadicamente, nas férias de Verão, quando calha ir para um sitio que tenha uma mesa...

Não se vê muito ping-pong no Cinema, verdade seja dita. Mas no outro dia pus-me a pensar nisto, pesquisei umas fotos e voilá. Ficam aqui os grandes momentos cinematográficos do ping-pong que me consegui recordar. Talvez o leitor possa contribuir com mais alguns.


Jack Nicholson vs. Ralph Waite em 'Five Easy Pieces' (1970)

Numa das primeiras grandes obras-primas de uma nova forma de fazer cinema americano nos anos 1970, Jack Nicholson é um rebelde que vive, trabalha e anda com quem quer e como quer. Quando sabe que o seu pai está doente, Nicholson regressa à casa abastada da família de quem há muito se afastou e todas as velhas tensões regressam com ele. O jogo de ping-pong com Ralph Waite é mais um momento para Nicholson gozar, criticar e julgar, numa altura do filme em que o peso das suas acções ainda não se abateu sobre ele...



Sam Rockwell vs. Sam Rockwell em 'Moon' (2009)

Depois do primeiro grande twist do interessantíssimo 'Moon', Sam Rockwell depara-se com o seu próprio clone. No mesmo tom de surrealismo que caracteriza toda a peça, jogam ping-pong um com o outro numa breve cena. De destacar o magnifico efeito visual que consegue, com um enorme realismo e sem cortes, colocar o mesmo actor a jogar ping-pong consigo próprio. Vantagens da era moderna cinematográfica.



Tom Hanks em 'Forrest Gump' (1994)

Forrest Gump, sem saber como, sabia fazer de tudo. Mas ainda melhor que os seus contributos para o futebol americano (run, Forrest, run), foram os seus contributos para a arte do ping-pong. Depois de muita especulação lá se descobriu que Hanks não fez nenhum daqueles truques - foi tudo feito por computador. Mesmo assim são umas sequências bem interessantes, e bem engraçadas, para quem gosta da modalidade. E para esses, haverá certamente a identificação imediata com a devoção e a despreocupação com que Forrest a pratica.



Michael Keaton em 'The Dream Team' (1989)

'The Dream Team' é uma daquelas comédias clássicas dos anos 1980, que quem viu recorda com nostalgia e um sorriso, e quem não viu nunca ouviu falar. Conta a história de quatro pacientes de um hospital psiquiátrico que, por uma série de circunstâncias, conseguem passar um dia sozinhos em Nova Iorque. O líder da pandilha, Michael Keaton, é introduzido numa cena, ainda no Hospital, em que tenta jogar ping-pong com um doente catatónico. Escusado será dizer que não vai longe. Hilariante.



W.C. Fields em 'You Can't Cheat an Honest Man' (1939)

Ainda mais hilariante que a anterior é a cena em que W.C. Fields decide mostrar o que sabe fazer no ténis de mesa. Fields foi o primeiro grande velhote rezingão do cinema e já critiquei o seu 'The Bank Dick' (1940). Noutro dos seus clássicos, 'You Can't Cheat an Honest Man', Fields dá uma lição, em vários sentidos, a outro convidado de uma festa. Não só sustém a sua verborreia costumeira, impossível de retaliar, como ainda demonstra uma exímia mestria no ping-pong. Chaplin, Groucho, Keaton, Brooks, Lewis, nenhum destes geniais cómicos explorou as potencialidades humorísticas do ping-pong. Só Fields, nesta cena memorável.



Scarlett Johansson vs. Jonathan Rhys Meyers em 'Match Point' (2005)

O ping-pong torna-se sexy, e um veículo para a sedução, nas mãos (ou melhor, no corpo) de Scarlett Johanssen, sob a orientação de Woody Allen. De ping-pong joga-se pouco, e Scarlett não demonstra talento por aí além, mas compensa completamente noutros departamentos. A partir deste momento, o destino de ambos fica irremediavelmente traçado...



Peter Sellers vs. James Mason em 'Lolita' (1962)

Cena de abertura de 'Lolita', a obra-prima de Kubrick. Uma casa decrepita. Uma mesa de ping-pong cheia dos restos de uma orgia. Um estranhamente calmo James Mason, mas com dureza no olhar. Um ressacado Peter Sellers, que sente essa dureza e transpira medo. Joga e fala para ganhar tempo. Mas não lhe servirá de muito. Uma cena brilhantemente filmada e brilhantemente executada, em que o adereço do ping-pong é um toque de classe que a torna ainda melhor.



Kim Hunter vs. Roger Livesey em 'A Matter of Life and Death' (1946)

No brilhante 'A Matter of Life and Death' de Michael Powell e Emeric Pressburger, o Céu e a Terra tocam-se. E quando o anjo desce à Terra para falar com David Niven, o tempo pára. Num desses momentos Kim HunterRoger Livesey ficam em freeze a meio de um jogo de ping-pong. Genial o momento em que Niven tenta falar com eles e os encontra imóveis, a bola suspensa no ar. Recordemos que estávamos em 1946. Hoje em dia não se faria melhor.



Audrey Hepburn

Nunca vi Audrey Hepburn a jogar ping-pong num filme, mas diz-se que ela era grande fã da modalidade na vida real. E, realmente, é só ir ao google e escrever 'Audrey Hepburn ping-pong' para nos depararmos com fotos caseiras como estas. Deliciosas, tal como ela.



0 comentários:

Enviar um comentário

Porque todos somos cinema, está na altura de dizer o que vos vai na gana (mas com jeitinho).

Vídeo do dia

Citação do dia

Top 10 Posts mais lidos de sempre

Com tecnologia do Blogger.

Read in your language

No facebook

Mais lido da semana

Histoire(s) du cinema: John Williams Filmworks (1997); ou o primeiro CD que comprei

Acho que toda a gente se lembra do primeiro disco de música que comprou. Pois bem, o meu foi o CD de compilação ‘John Williams Filmworks’ ....

Quem escreve

Quem escreve
Miguel. Portuense. Nasceu quando era novo e isso só lhe fez bem aos ossos. Agora, com 31 anos, ainda está para as curvas. O primeiro filme que viu no cinema foi A Pequena Sereia, quando tinha 5 anos, o que explica muita coisa. Desde aí, olhou sempre para trás e a história do cinema tornou-se a sua história. Pode ser que um dia consiga fazer disto vida, mas até lá, está aqui para se divertir, e partilhar com o insuspeito leitor aquilo que sente e é, quando vê Cinema.

Visualizações

Seguidores Blogger

Seguidores Google+

 
Copyright © 2015 Eu Sou Cinema. Blogger Templates